jump to navigation

Dividir a Palavra de Deus? Agosto 28, 2009

Posted by David Costa in Estudos.
trackback

“Procura apresentar-te a Deus, aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade.” (II Timóteo 2:15)

Talvez já tenhas ouvido anteriormente a expressão “dividir correctamente a Palavra de Deus”. Na verdade não consiste na divisão entre o Novo e o Velho Testamento, ou mesmo na diferença entre a Lei e a Graça. Antes consiste em distinguir entre o plano de Deus profetizado ao longo dos tempos e a revelação do Mistério que o Senhor revelou ao Apóstolo Paulo.

A passagem citada acima ensina-nos o quão importante é sermos aprovados por Deus, quando nos apresentamos diante dele. Por outras palavras, devemos primeiramente procurar na Sua Palavra se o que tencionamos fazer para Ele está de acordo com o Seu plano. Só assim nos podemos apresentar aprovados diante de Deus, e sermos obreiros que não têm de que se envergonhar.

A Bíblia é composta por 66 livros. É importante identificarmos primeiramente quais os livros que falam directamente a nós, no tempo presente, os membros da Igreja, o Corpo de Cristo.

Quando estudamos o Novo Testamento, os 4 Evangelhos (Mateus, Marcos, Lucas e João) e os primeiros 7 capítulos de Actos falam-nos do ministério terreno de Cristo, que reflectia o plano de Deus de estabelecer o Seu Reino nesta terra.

O livro de Actos é um livro de transição. Nos primeiros 7 capítulos ainda encontramos unicamente o plano do Reino. Mas após o apedrejamento de Estevão e a conversão de Paulo começamos a ler sobre a vinda de um novo plano, uma nova dispensação, a dispensação da Graça de Deus, e da Igreja, Corpo de Cristo.

Quando chegamos às epístolas de Paulo, encontramos a instrução de Deus para esta dispensação da Graça de Deus. As epístolas que Paulo escreveu para a Igreja, Corpo de Cristo, encontram-se desde Romanos até Filémon. É também importante referir que as epístolas de Paulo têm uma sequência importante. A ordem pelas quais as podemos encontrar na Bíblia não segue uma ordem cronológica, seguindo a data de escrita, mas antes estão organizadas por temas.

Repetidamente encontramos este ciclo nas epístolas de Paulo: Ensino ou Doutrina, o Caminhar do Crente (ou ensino prático) e Permanecer na Verdade.

O primeiro ciclo compõe-se da epístola aos Romanos, as 1.ª e 2.ª epístolas aos Coríntios, e a epístola aos Gálatas.

epistolas seq1

O segundo ciclo compõe-se das epístola aos Efésios, a epístola aos Filipenses e a epístolas aos Colossenses.

epistolas seq2

O terceiro e último ciclo é diferente. As 1.ª e 2.ª epístolas aos Tessalonicenses centram-se na Esperança do Crente. Em seguida as epístolas a Timóteo e a Tito centram-se de novo em Ensino Doutrinário e em como Permanecer na Verdade. Por último, a epístola a Filémon é uma carta muito especial, pois resume, através de um exemplo vivo, todo o ensino apresentado nas epístolas anteriores.

epistolas seq3

Após a epístola a Filémon encontramos a epístola aos Hebreus. Quantos de nós já empregamos o nosso esforço em responder à pergunta: “Quem escreveu a epístola aos Hebreus”? Mas a questão mais importante que deve ser colocada é: “Mas afinal a quem foi escrita esta Epístola?” A resposta é simples, aos Hebreus, tal como diz o seu nome, não aos Gentios, isto é, a nós.

Esta epístola foi escrita àqueles que são a semente de Abraão, que herdará o futuro reino terreno. Tal como João Baptista disse: “Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão.” (Mateus 3:9)

Os dois primeiros versículos da Epístola aos Hebreus nos dizem que: “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes e de muitas maneiras aos pais, pelos profetas, a nós, falou-nos, nestes últimos dias, pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de tudo, por quem fez, também, o mundo.” (Hebreus 1:1-2). “Falado aos pais”, assim começa a Epístola ao Hebreus. Estes são os Hebreus na expectativa do restabelecimento do templo e do sacrifício de animais, que agora precisam de compreender que tudo no passado tinha a ver com Cristo.

As epístolas desde Hebreus até ao Apocalipse não dizem respeito ao tempo presente, não se destinam à presente Igreja, corpo de Cristo, mas ao tempo após o arrebatamento da Igreja, isto é, quando Deus tornar a lidar com a nação de Israel. Quando lemos e estudamos essas epístolas, é verdade que encontramos verdades maravilhosas, mas algumas delas contradizem o ensino que encontramos nas epístolas de Paulo para a Igreja, Corpo de Cristo. Se analisarmos com cuidado, se distingue que essas epístolas foram escritas para um outro grupo de crentes, para as igrejas da Judeia.

Primeiramente nos devemos concentrar em compreender a mensagem de Paulo e ensinar a doutrina da graça segundo as suas epístolas. Toda a escritura, toda a Bíblia, é inspirada por Deus e proveitosa para ensinar, redarguir, corrigir e instruir. Mas só encontramos os planos e a vontade de Deus para este tempo presente nas epístolas de Paulo. Estudemos então primeiramente as Epístolas de Paulo, escritas para a Igreja, Corpo de Cristo, para nos podermos apresentar perante Deus aprovados, e assim compreender a vontade de Deus para esta dispensação da Graça de Deus.

(por Dov Avnon)

Anúncios

Comentários»

1. Susana - Outubro 7, 2009

Fantástico! Bom trabalho….

Que Deus vos continue a usar e a abençoar,

Susana (Igreja Quinta do Conde)

2. David Costa - Outubro 8, 2009

Bem vinda Susana!

obrigado pelo teu comentario e pelas palavras de encorajamento.

actualizei hoje este primeiro artigo, com umas alteracoes, e uns paragrafos extra. e acrescentei um novo, sobre uma frase que estamos habituados a usar na “nossa cultura cristã”.

Susana - Outubro 9, 2009

Olá David,
de facto está aqui um excelente e importante trabalho, já imprimi o teu último artigo para ler com muita atenção e depois poder encaminhar para quem eu sei que não conhece esta verdade tão importante e espero poder fazer isso com todos os artigos que aqui são colocados, esta verdade tem de ser divulgada para que ninguém possa ter desculpa ….

Bençãos,
Susana

3. David Costa - Outubro 10, 2009

Olá Susana,

Planeamos em breve fornecer um “boletim” mensal (ou cada dois meses, se não nos for possível) com os artigos que vamos publicando neste site. Iremos disponibilizar em PDF (para mais fácil imprimir).

O objectivo é podermos também distribuir estes artigos pelas várias pessoas da nossas igrejas que não tem acesso à internet. Temos vindo a contactar uma ou duas pessoas em cada igreja para nos ajudar com este trabalho, de imprimir os “boletins” ou tirar fotocópia e distribuir localmente.

Bençãos,
David

4. Susana - Outubro 10, 2009

Olá David,

obrigado pela informação. Isso é uma óptima ideia. Se precisarem de ajuda é só dizer.

Bençãos,
Susana


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: