jump to navigation

Todas as Bênçãos Espirituais Dezembro 16, 2013

Posted by David Costa in Estudos.
trackback

“Bendito o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais, nos lugares celestiais, com Cristo.” (Efésios 1:3)

Uma das mais interessantes publicações que eu li recentemente foi um livro para o qual pastores proeminentes escreveram um capítulo cada, expondo sobre um versículo bíblico que eles criam que tinha tido a maior influência nas suas vidas e ministérios. Se eu tivesse sido escolhido para escrever um desses capítulos, eu escolheria certamente o texto acima citado, devido ao seu potencial para transformar vidas.

Muitos passam por este versículo sem prestar grande atenção, de forma a chegarem às partes centrais da Epístola aos Efésios. Desta forma, eles privam-se de um versículo que, quando verdadeiramente compreendido, iria revolucionar o seu entendimento da vida cristã.

Já de há muito tempo que a Epístola aos Efésios é conhecida por mentes espirituais como o livro onde Deus revela as verdades mais profundas e sublimes em relação à igreja, corpo de Cristo. No capítulo 1, Paulo explica ao crente acerca da sua riqueza em Cristo. Sem uma compreensão da sua posição e possessões nEle, Paulo sabia que os crentes serão “meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia, enganam fraudulosamente” (Efésios 4:14).

Paulo desejava que não só recebessem o dom da vida eterna, mas também que crescessem em Cristo (Efésios 4:15) e se tornassem nos santos maduros que o Senhor deseja que sejam. E assim é também connosco. Efésios 1:3 é o fundamento para o resto do capítulo, que por si, é o fundamento para as porções doutrinárias e práticas que se seguem. Resumindo, o nosso texto é o ponto central da Epístola aos Efésios.

Ao meditarmos neste versículo iremos encontrar respostas a cinco questões que são cruciais para a nossa compreensão de como Deus opera nesta presente dispensação da graça e de como podemos crescer em piedade e santidade.

1) Que tipo de bênçãos Deus nos deu?

Resposta: Espirituais.

Uma benção neste contexto refere-se a um benefício pelo qual quem o recebe é enriquecido ou suas possessões aumentadas. A palavra “espiritual” vem da palavra grega “pneumatikos”, referindo-se à esfera espiritual e denota a ideia de invisibilidade e poder. Das vinte e cinco ocorrências deste termo na Palavra de Deus só duas encontram-se fora dos escritos de Paulo. Como apóstolo da circuncisão, Pedro escreve aos judeus salvos acerca da dispersão judaica, para os recordar de que eles, como pedras vivas, edificados casa espiritual (em contraste com a casa física do templo de Jerusalém), para oferecerem sacrifícios espirituais (em contraste com os sacrifícios animais, físicos), em 1 Pedro 2:5. As escrituras identificam tais sacrifícios como sendo louvar a Deus, dando graças ao Seu Nome, fazendo o bem e partilhar com os outros (Hebreus 13:15-16).

Da mesma forma, Paulo usa a palavra “espiritual” em contraste com aquilo que é carnal, terrestre e material (Romanos 7:14; 1 Coríntios 3:1; 9:11; 10:3-4). Apesar de tudo, não devemos assumir que por algo ser espiritual é menos real ou que não afecta o mundo material. Pelo contrário, no futuro, os corpos glorificados de todos os crentes em Cristo serão espirituais, em contraste com naturais. Nós sabemos que eles não serão espíritos ou aparições, como algumas denominações ensinam, porque o termo “corpo” (no grego “soma”) é usado e denota substanciação física.

Paulo também revela que quando Cristo voltar, Ele transformará o nosso corpo abatido para ser conforme o Seu corpo glorioso (Filipenses 3:21). Assim como Cristo apareceu fisicamente várias vezes após a sua ressurreição, assim também os nossos corpos glorificados, no futuro, serão físicos, celestiais (preparados para a vida nos lugares celestiais) e espirituais (preparados para a vida na esfera espiritual) (1 Coríntios 15:40,44). É interessante reparar que o Senhor usou os termos “terrestres” e “celestiais” com Nicodemos, em vez dos termos “carnais” e “espirituais” (João 3:12), provavelmente porque o Espírito Santo ainda não fora dado (João 7:39). Paulo é o primeiro revelador do “espiritual”.

Certamente alguém questiona-se: “mas que são estas bênçãos espirituais?”. O contexto de Efésios 1:4-14 concede-nos pelo menos sete exemplos em três categorias.

A vontade de Deus:

  • Deus nos elegeu nEle (v.4),
  • Deus nos predestinou para filhos de adopção (v. 5),
  • Deus nos fez agradáveis a si mesmo, no amado (v. 6).

A obra do Filho:

  • Nós temos redenção pelo seu sangue (v. 7),
  • Nós temos conhecimento do mistério da Sua vontade (seus planos em secreto) através da revelação por Paulo (v. 9),
  • Nós temos uma herança (v. 14).

O testemunho do Espírito:

  • Ele nos selou com o Espírito Santo (v. 13).

Esta lista de bênçãos espirituais não é exaustiva, pois aquele que estuda a Bíblia diligentemente encontra muitas mais. Atentemos para com o carácter espiritual destas bênçãos. Elas não podem ser sentidas ou experimentadas pelos nossos cinco sentidos. Elas não podem ser apreendidas por meios naturais. A única forma de as conhecermos é através de lermos acerca delas na Bíblia. O Espírito Santo ilumina a Palavra de Deus para com o crente que sabe que Deus é fiel e capaz de operar aquilo que prometeu. Somente através dos olhos da fé podemos ver as coisas espirituais que Deus nos deu liberalmente. É interessante compararmos e considerarmos o contraste entre as nossas bênçãos espirituais com as bênçãos físicas de Israel, debaixo do velho concerto da lei. Moisés, movido pelo Espírito Santo, lista uma série de bençãos que esperavam Israel quando eles entrassem na terra prometida, sob a liderança de Josué (Deuteronomio 28:1-4):

  • abundância de filhos (v. 4),
  • colheitas abundantes (v. 4),
  • criação de animais próspera (v. 4),
  • vitória sobre os inimigos de Israel (v. 7),
  • chuva para as suas terras em tempo certo (v. 12),
  • Israel seria a mais rica das nações (v. 12),
  • Israel seria líder sobre todas as nações (v. 13).

Tomemos em atenção o caracter físico de tais bênçãos. Não somente eram elas materiais e passíveis de ser experimentadas pelo corpo, como também eram condicionais no tocante à obediência do povo de Israel para com a Lei (Deuteronômio 28:1,9,13). Rebelião e desobediência levariam Deus a tornar as bênçãos em terríveis maldições (Deuterenômio 28:15-68).

Os crentes hoje são membros da Igreja, corpo de Cristo, e não deviam tentar apropriar-se das promessas e bênçãos que pertenciam à comunidade de Israel. Se tu, como crente em Cristo, foste confiado com uma boa medida de bens materiais, agradece a Deus por eles e usa-os sabiamente para Sua glória e para o bem, pois Ele não as promete a ti.

2) Quantas bênçãos espirituais nós possuímos?

Resposta: Todas!

Por muito difícil que seja para algumas pessoas acreditarem, Deus não reteve algo que pudesse ser benéfico para a nossa vida espiritual. Tal como avós abastados que querem providenciar o melhor para os seus netos, assim também Deus, o Pai, deleita-se em “esbanjar” em nós as riquezas excelentes da Sua graça. A eternidade parecerá curta para descobrirmos e gozarmos da extravagância com que Deus nos concedeu as suas bênçãos espirituais.

3) Onde estão localizadas estas bênçãos espirituais?

Resposta: Nos lugares celestiais com Cristo.

A expressão “lugares celestiais”, usada cinco vezes na Epístola aos Efésios, refere-se a onde Jesus Cristo se encontra presentemente na sua posição exaltada, acima de tudo e todos (Efésios 1:3,20; 2:6; 3:10). Também descreve os lugares de autoridade das potestades malignas e dos poderes (anjos decaídos) com os quais Deus nos chama a travar uma batalha espiritual (Efésios 6:12).

Pela fé, os filhos de Israel derrotaram gigantes que viviam na terra prometida. Assim nós também, os membros do corpo de Cristo, devemos ocupar pela fé a nossa herança nos lugares celestiais. Os governantes das trevas desse mundo não apreciam que pisemos em território que eles próprios conquistaram para si. Acima de tudo, eles procuram enganar, distrair e desencorajar os crentes de tomarem posse da herança que Deus lhes confiou. O recurso ao nosso alcance neste conflito espiritual é aquele que é a cabeça de todo o principado e potestade (Colossenses 2:10). Por isso é que Deus providenciou a armadura espiritual que é suficiente para proteger-nos de qualquer ataque do inimigo (Efésios 6:10-18).

A expressão que faz companhia a “nos lugares celestiais” é a expressão “em Cristo”. Esta expressão define a nossa posição em que fomos feitos um com Ele, através da obra do baptismo pelo Espirito Santo de Deus (1 Coríntios 12:13; Efésios 4:4-5; 2:6). Tal posição, sendo perfeita e inalterável, garante-nos que as nossas bênçãos espirituais são também posicionais e seguras. Cristo, a fonte da qual todas as bênçãos fluem, nos deu como mortos para o mundo e a nossa vida encontra-se escondida com Cristo, em Deus (Colossenses 3:3).

Lembremo-nos de que quando Deus esconde algo para si mesmo, ninguém o pode encontrar. Assim, Ele nunca será roubado da herança em nós conquistada pelo sangue de Cristo. Aleluia!

4) Quando é que fomos abençoados?

Resposta: No momento em que recebemos o Senhor Jesus Cristo como nosso Salvador.

Já que todas as nossas bênçãos espirituais estão depositadas em Cristo, só precisamos de responder à questão “quando é que passamos a estar em Cristo?”. Não foi quando cremos no evangelho? O versículo diz “o Senhor Jesus Cristo… nos abençoou”; assim a recepção de todas essas bênçãos encontra-se no passado do crente.

Um recém-nascido em Cristo é tão rico em Cristo como aquele santo mais velho e mais venerável. Nós não conquistaremos qualquer benção espiritual agora ou no porvir que já não tenhamos recebido no momento em que cremos no evangelho. Que teologia radical!

Será que tal ideia, tal conceito é verdade? Para respondermos a tal questão basta referirmos ao nosso texto. Se pudéssemos adquirir mais bênçãos espirituais com base no nosso desempenho, devoção ou fidelidade, então o nosso versículo estaria incorrecto, pois ele afirma que Deus já nos abençoou com todas as bênçãos espirituais em Cristo. Seja Deus verdadeiro e todo o homem mentiroso (Romanos 3:4).

Recompensa ou perda de recompensa não é o assunto discutido aqui. Todas as bênçãos espirituais estão associadas com a nossa posição em Cristo. Recompensa para o crente pode ser conquistada ou perdida dependendo do grau de submissão à vontade de Deus. Asim sendo, tanto as recompensas no presente, como no futuro, não poderão ser designadas como “todas as bênçãos espirituais em Cristo” (conforme 1 Coríntios 3:10-15; 9:24-27; Filipenses 3:10-14; Colossenses 3:23-25).
Eu creio que a dificuldade que temos em compreender esta verdade tem a ver com uma questão anterior, “o que é uma benção espiritual?”.

O termo em si tem sido sujeito a um uso pelos crentes completamente desregrado e livre de cuidado algum. Quantas vezes assistimos a um reunião de edificação ou a um estudo bíblico que foram especialmente bons e no fim exclamamos “que benção espiritual recebemos hoje!”. Tal linguagem, enquanto comum entre os crentes, remove subtilmente as nossas bênçãos espirituais da nossa posição em Cristo e as trata como se elas fossem condicionais ou dependentes de situações por que passamos. Este é um exemplo comum de como as pessoas, sem se aperceberem, usam palavras ou frases bíblicas e sobre-impõem nelas um significado “estrangeiro”, contrário às Escrituras. Tal só pode contribuir para desfigurar e encobrir o verdadeiro intento da Palavra de Deus. Um forma mais correcta de exprimir a mesma ideia seria: “como nós aprendemos a apreciar e a apropriarmo-nos das nossas bênçãos espirituais em Cristo!”. Nós não recebemos mais bênçãos espirituais; nós só aprendemos mais sobre elas para as podermos gozar.

O benefício prático deste ensino deverá ser evidente para todo o crente. Tanta energia e tempo é perdido no ministério de crentes sinceros, mas mal instruídos, num vão esforço de alcançar aquilo que Deus já lhes concedeu livremente pela Sua graça. Se o homem mais rico do mundo morresse e tivesse te deixado por herança toda a sua fortuna, será que irias continuar a trabalhar para pagares a tua despesa semanal no supermercado? Em vez disso, não irias convocar os seus conselheiros financeiros, o mais cedo possível, para tomares conhecimento de tudo o que agora possuis? Quando finalmente compreendemos que Deus nos fez herdeiros de todas as coisas em Cristo, somos livres de explorar as riquezas em Cristo nas Epístolas de Paulo. Deus pode então usar a gratidão suscitada para nos motivar a O adorar e servir.

Tanta confusão e mágoa o mundo religioso tem sofrido ao longo dos anos em relação à doutrina da “segunda benção”. Muitos grupos carismáticos ensinam que o baptismo do Espírito Santo só é experimentado após a salvação. Não existem atalhos para a Espiritualidade nesta presente dispensação da graça de Deus. Como alguém habilmente afirmou: “nós possuímos todo o Espirito Santo que alguma vez teremos, mas Ele não nos possui totalmente!”. Somente ao crescermos no amor de Deus, através do estudo diligente da Sua Palavra e oração, pode a imagem de Cristo ser formada em nós (Filipenses 1:9-10; Gálatas 4:19; 1 Tessalonicenses 2:13).

5) Quem concede e quem recebe as bênçãos?

Resposta: Deus e o crentes em Jesus Cristo, respectivamente.

Deus é doador de todas as boas coisas. Se tal é tão evidente, porque é o homem tão preguiçoso em ser agradecido? “Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao arrependimento?” (Romanos 2:4). Quando Paulo escrevia aos Corintios, tão orgulhosos, ele teve que os repreender escrevendo, “… e que tens tu que não tenhas recebido? E se o recebeste, porque te glorias, como se não o houveras recebido?” (1 Coríntios 4:7). Assim como Abraão foi abençoado por Melquisedeque, sacerdote do Deus altíssimo, assim também o menor é abençoado pelo maior (Hebreus 7:7). “Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória pois a ele eternamente. Amém.” (Romanos 11:35-36).

A benção espiritual é unicamente concedida aos crentes em Jesus Cristo. O nosso texto em Efésios nos diz que Deus “nos abençoou”. O termos “nos” no versículo 3 refere-se àquele a quem Paulo se dirigia na sua epistola: “aos santos que estão em Éfeso, e fiéis em Cristo Jesus” (v.1). Não deixa de ser verdade que o “Pai… faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos” (Mateus 5:45). Mas o descrente encontra-se excluído de todas as bênçãos espirituais. Tal deveria ser evidente somente por considerarmos o que diz Efésios 2:11-12. Paulo traz em lembrança aos seus leitores as suas vidas passadas enquanto gentios perdidos. “Portanto, lembrai-vos de que vós, noutro tempo, éreis gentios na carne, e chamados incircuncisão pelos que, na carne, se chamam circuncisão, feita pela mão dos homens; Que, naquele tempo, estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos aos concertos da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo.” (Efésios 2:11-12).

Se porventura és alguém em busca da verdade, condescendeste em ler estas páginas, e gostarias de receber estas bênçãos espirituais, permite-nos recordar que: “Mas, Deus o seu amor para connosco, em que Cristo morreu por nós, sendo nós ainda pecadores. Logo, muito mais agora, sendo justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira.” (Romanos 5:8-9).

Convidamos-te a reconhecer Cristo como teu Salvador pessoal sem demora. Só assim poderás te sentar à Sua mesa e gozar de um festim de coisas boas.

“Porque todos sois filhos de Deus, pela fé em Cristo Jesus… E, se sois de Cristo, estão sois descendência de Abraão, e herdeiros, conforme a promessa.” (Gálatas 3:26,29)

Resumo:

– Que tipo de bênçãos Deus nos concedeu?

– Espirituais.

– Quantas bênçãos espirituais possuímos?

– Todas.

– Onde se encontram estas bênçãos espirituais?

– Nos lugares celestiais em Cristo.

– Quando é que fomos abençoados com elas?

– Quando recebemos Cristo como Salvador.

– Quem concede e quem recebe as bênçãos?

– Deus as concede e os crentes em Jesus Cristo as recebem.

Efésios 1:3 tem revelado ser muito mais do que um relato grandioso de louvor pelo apóstolo dos gentios. Possui na verdade um grande impacto doutrinal. Usemos esta chave para descobrir os tesouros inesgotáveis presentes nesta epístola tão breve. Então regozijaremo-nos na graça de Deus, misericórdia e paz, e “conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus” (Efésios 3:19). Que possamos conhecer a Sua plenitude agora e por toda a eternidade. Amém.

(por Ken Lawson) 

Anúncios

Comentários»

1. Williame. - Outubro 13, 2015

Meu querido irmão, vejo coerência e exegese no comentário feito pelo senhor, continue debaixo da vontade do Espírito Santo, para maiores revelações da palavra dele, paz. PR Williame.

2. oscar - Novembro 10, 2015

Gostei da interpretação que foi feita desse texto,me deu melhor compreensão do texto obrigado.

3. Milene - Janeiro 14, 2016

toda esta explicaçao ja é uma das bençâos espirituais.Muito bom.

4. Carolinne - Fevereiro 13, 2016

Me ajudou muito em meu devocional e entendimento da palavra. Deus Abençoe!

5. David Costa - Fevereiro 15, 2016

Estimados irmaos e irmas,

Gostava de lhes agradecer pelos comentarios que deixaram neste site. Foi de muito encorajamento para mim pessoalmente.

Quero recomecar a traduzir e escrever artigos de novo para este site que tenho mantido durante os ultimos anos. Em alguns momentos tem sido dificil continuar.

Dai muito lhes agradeco o encorajamento.

Que o Senhor continue a revelar-lhes as bencaos que Ele preparou para si e para todos nos que confiamos em Cristo como Salvador.

Em Cristo,
David Costa

6. Sarah - Junho 27, 2016

Gostei muito!

7. ADRIANO TORRES - Novembro 17, 2016

Excelente estudo pautado na palavra de Deus, fui edificado e achei o que estava procurando.

8. Cicero - Fevereiro 5, 2017

Muito bom meu irmão! Continue compartilhando a palavra de Deus com o mundo! Não pare!

9. Josiane - Fevereiro 16, 2017

Muito bom! Obrigada! Me ajudou muito.

10. Cida Oliveira - Fevereiro 21, 2017

Uma bênção

11. Lucineide - Maio 10, 2017

Esse estudo muito me edificou e me ajudou a entender as bênçãos dada por Deus a nos

12. Quele Castro - Julho 2, 2017

Foi muito edificante para minha vida, precisamos buscar mais as bênçãos espirituais

13. Mirian Argollo da Silva Dias Conceição - Setembro 18, 2017

Aprendi muito com esse estudo. Deus continue lhe abençoando.


Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: